Tubo distribuição de combustível e injetoresMuito se fala a respeito da limpeza do sistema de injeção eletrônica, mas pouco se explica quando e por que esse procedimento deve ser efetuado. A falta de esclarecimento sobre o assunto deixa o consumidor sem saber como proceder sobre essa questão.

Por isso, é importante poder contar com a opinião de seu mecânico de confiança para que, antes de fazer qualquer reparo no seu veículo, seja realizado teste com equipamentos específicos para identificar o problema. Assim, você fica mais seguro com relação ao diagnóstico apresentado.

O sistema de injeção eletrônica, constituído de sensores, atuadores, unidade de comando e bomba de combustível, é responsável pela regulagem da quantidade de combustível ideal para o volume de ar admitido, gerando a perfeita relação entre esses dois componentes. A mistura combustível /ar deve estar equilibrada para garantir melhor rendimento e economia de combustível, bem como menor emissão de gases poluentes do veículo.
Quando o carro apresentar sintomas relacionados à dificuldade para dar a partida, perda de potência em aceleração, marcha lenta irregular e aumento de consumo de combustível, é aconselhável levá-lo a uma oficina de sua confiança para checar o funcionamento do sistema de injeção eletrônica para que seja detectado o problema e identificada a solução apropriada: limpeza nos bicos injetores ou substituição desses componentes.

O consumidor deve ficar alerta para algumas situações e práticas que possam afetar o funcionamento do sistema de injeção eletrônica. Entre elas, combustível adulterado (gasolina ou álcool), falta de manutenção preventiva no veículo e o não cumprimento dos períodos de troca de óleo prescritos pelo fabricante do veículo no Manual do Proprietário.

 

Fonte: Caro100